Alunos da DHEL trabalhando com LEGO®

Sempre buscamos trazer pro blog e para nossas redes sociais conteúdos que gostamos e que acreditamos ser a nossa cara, mas afinal de contas: o que é a robótica DHEL? Descubra nesse artigo!

A DHEL foi fundada em agosto de 2010 com o objetivo de oferecer formações em robótica e programação para crianças e jovens. No início, éramos uma franquia da LEGO EDUCATION ®Lego. 3 anos depois, passamos a criar e desenvolver nossos próprios métodos de ensino e materiais. Neste post você poderá entender mais profundamente nossos pilares e diretrizes pedagógicas.

 Hoje, além do LEGO utilizamos diversas ferramentas como Microbite,  Arduíno, softwares de modelagem e impressão prototipagem 3D, corte a laser, edição de vídeo, animação, simuladores de robótica e outros. Incorporar novas tecnologias ao longo dos anos foi essencial para a execução do nosso propósito, que é desenvolver processos e experiências de aprendizagem, processos esse que são feitos de forma criativa.

A aprendizagem na DHEL:

Entendemos que o aprendizado não acontece só pela exposição de conteúdos. Nós acreditamos na importância da interação entre colegas e mentores para criar um ambiente rico de significados. Por isso, nossas aulas são sempre em grupo.Essa interação é uma condição necessária para o sócio-interacionismo, defendido por Vygotsky, um dos maiores estudiosos do desenvolvimento humano. Para ele, o conhecimento é construído pelo grupo a partir da interação entre colegas e mentores. Ou seja, o conhecimento é construído junto, à 4 mãos, e o professor é o mediador dessa construção.

Vale observar ainda que nesse processo definimos outro pilar essencial para nossa metodologia: o protagonismo dos estudantes na construção do seu próprio conhecimento. Ao ser provocado a criar e construir junto ele precisa pensar sobre:

– Que saberes eu tenho para solucionar este problema?

– Que alternativas eu consigo criar?

– O que eu preciso aprender para solucionar este problema?

A partir dessas provocações os projetos se desenrolam com a participação ativa de todos de forma colaborativa. No grupo, surge o desejo de aprender e co-criar com os colegas.

Aqui, definimos outro pilar metodológico: a aprendizagem por problemas (Problem Based Learning – PBL). Esta abordagem muda a percepção dos “problemas” de algo ruim para algo “bom”, pois todo problema representa uma ótima oportunidade para criar soluções inovadoras!

Além de útil para motivar os estudantes, essa mudança pode trazer grandes benefícios para o futuro ao cultivar um mindset de crescimento, que “adora resolver problemas”.

Aprendizagem por projetos ou problemas, protagonismo e autonomia do aprendiz e interação (ou trabalho em equipe) são três pilares fundamentais da metodologia da DHEL. Mas, ainda existe um quarto pilar: a criatividade!

Você já deve ter observado que a palavra “criar” já foi repetida várias vezes nesse texto. Ela é uma obsessão nossa! Sempre queremos fazer coisas novas ou tentar fazer as mesmas coisas de forma diferente. Criar é o que nos realiza como seres humanos. Já pensou nisso?

Veja como as crianças pequenas ficam entusiasmadas quando criam algo! Elas não têm ainda a censura instalada dentro delas. Por isso, tudo é lindo. É uma pena que, a medida que crescemos, o medo de errar vai minando nossa vontade de criar.

A criatividade, porém, é uma das competências mais necessárias para resolver problemas complexos. E isso é algo essencial para a formação de qualquer jovem.

Quais plataformas utilizamos?

Plataformas são softwares e aplicativos que utilizamos em nossas aulas como ferramentas de aprendizagem. Antes de mostrá-las, vamos explicar os critérios que utilizamos para escolhê-las:

Existe uma infinidade de opções. Sempre há novidades nesse setor. Por isso, um ponto que precisa ficar claro é que novas plataformas podem somar com as que utilizamos. Nosso compromisso é com o aprendizado e não com as plataformas. Assim, quando surge algo mais interessante, vamos incorporando ao nosso portfólio.

Uma característica essencial é que as plataformas sejam acessíveis e adequadas ao entendimento das crianças e jovens. Ser “legal” e intuitiva constitui uma ótima forma de facilitar o interesse do aprendiz. Outro critério é o fato de ser open source. As plataformas open source são gratuitas e permitem o uso além das aulas, ampliando as possibilidades de acesso e produção dos estudantes em novos projetos.

Frequentemente, essas plataformas são mantidas por uma comunidade on-line de usuários que compartilham seus projetos e trocam experiências sobre o que pode ser criado. Com isso, os estudantes podem interagir com pessoas e projetos do mundo inteiro, ampliando seu repertório de soluções e sua capacidade de se comunicar e colaborar com outras culturas.

Possuir comunidades colaborativas, ser open source e ter linguagem acessível para crianças e jovens aprendizes são critérios importantes na seleção das novidades que trazemos para o nosso portfólio. A alternância das plataformas também é uma característica de nossa metodologia. Queremos que nossos estudantes desenvolvam uma visão ampla das ferramentas disponíveis, para que possam fazer uso daquelas que forem mais adequadas para seus projetos.

Veja algumas das plataformas que estão em uso atualmente:

Scracth®

O Scracth® é uma plataforma de programação com blocos de arraste, desenvolvida pelo MIT. Ela permite a criação de animações, histórias interativas, simulações ou jogos, desenvolvendo a criatividade e o pensamento computacional.

Tinkercad®

O Tinkercad® é um software on-line de simulação, prototipagem e modelagem em 3D desenvolvido pela Autodesk. Ela permite a introdução ao universo da impressão 3D e da simulação de circuitos criados digitalmente em Arduino e programados em C++, umas das linguagens mais utilizadas no mundo para programação de robôs.

 Open Roberta® Lab

O Open Roberta® Lab é um simulador desenvolvido por um Instituto Educacional da Alemanha (Fraunhofer IAIS). Ele permite testar virtualmente a programação desenvolvida para um robô, simulando sua movimentação e uso de sensores em diversos ambientes virtuais.

E aí, gostou de saber um pouquinho mais sobre nossa escola e conhecer o que é a DHEL? Aproveite a oportunidade e venha ou traga seu filho para estudar com a gente! As matrículas para 2023 estão abertas e com condições especiais de pagamento até dia 20 de janeiro! 

Te convidamos também a nos acompanhar no instagram e conhecer ainda mais sobre nós, além de ficar por dentro de todos os conteúdos do blog e muitos outros! 

https://www.instagram.com/robotica.dhel/

2 respostas

  1. Proprietário da DHEL,
    admiro a iniciativa de vocês ao darem corpo à DHEL, mostrando criatividade, engajamento e capacidade de fazerem uma leitura perfeita das necessidades da educação para o mundo atual.
    No meu entender, oferecer conteúdo diversificado, focando no desenvolvimento cognitivo, social e emocional de nossas crianças, é um foco perfeito para quem visa a construção de uma sociedade mais saudável e segura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *